AVENIDA MISTER HULL

                                                                  AVENIDA MISTER HULL

A origem do nome Barro Vermelho, antigo nome do bairro, é por causa da coloração de suas terras de cor vermelha, proveniente das camadas de barro existente no seu subsolo. Antigamente era bem visível, mas hoje, devido as suas ruas asfaltadas e calçadas quase não existe mais. Sua ocupação teve início antes de 1800, com as primeiras construções de chácaras e sítios com características agrícolas. Com o surgimento de novas famílias, o Barro Vermelho foi adquirindo característica própria. O comércio passa a prosperar lentamente, de onde surgem as primeiras ruas e os marcos de referência histórica que define a formação inicial do bairro: Estação Ferroviária – 1917; Capela Jesus, Maria e José – 1918; Esquadrão da Cavalaria e Grupamento – 1925;  Agência Postal e Telegráfica – 1932; Cemitério Público – 1935; Energia Elétrica em 1937;  Escola Apostólica São Vicente de Paula – 1942; Feira Comercial 1955.

O nome Barro Vermelho tem uma história interessante que merece ser conhecida. O distrito de Antônio Bezerra foi criado em 1937, mas era conhecido como Barro Vermelho até depois de 1965, quando o regime militar que governou o país com a Revolução de 1964 achou estranho esse nome que era associado a um bairro de operários comunistas existente em São Petersburgo, na extinta União Soviética, então passou a ser chamado oficialmente como Distrito de Antônio Bezerra.

Antônio Bezerra é um Bairro situado a Oeste do Centro de Fortaleza remanescente do povoamento de Barro Vermelho. O distrito foi anexado em 1921 à Fortaleza. Nele populoso bairro existe a Paróquia de Jesus Maria José e remota do inicio do século XX, quando o Dr Teófilo Rufino Bezerra de Menezes (que empresta seu nome a Avenida de acesso) que por devoção criou sua própria morada no local.

 

                                                                                                                                              Bezerra de Menezes

O pequeno templo manteve-se em caráter privado até 1915, quando o padre Rodolfo Ferreira da Cunha, então vigário de Parangaba formou uma comissão com o objetivo de construir um templo maior para a sagrada família.

……… E Estrada do Soure denominou-se Mr Hull.   

 

Antônio Bezerra Patrono do Bairro                                                                                                                                                                                        

 

Francis Reginald Hull nasceu em Winbledon, subúrbio de Londres no dia 21 de novembro de 1872. Filho do Comandante da Marinha Real BritânicaThomas Arthur Hull. Realizou seus primeiros estudos no Philological School, em Marylebone e concluiu brilhantemente seus estudos superiores na School of Practical Engineering, no Cristal Palace, uma das mais renomadas instituições educacionais da Grã-Bretanha e deixa o filho Julian Ferreira Lima Hull, que continuou brilhantemente o seu legado, as filhas Carlinda Ferreira Lima e Aurelina Ferreira Lima Carvalho e os netos Maurício F L Carvalho e Marcelo F L Carvalho.

Em 1892 chega ao Brasil pela primeira vez, sendo contratado como Engenheiro Assistente da São Paulo Railway (Santos/Jundiaí) onde foi encarregado dos levantamentos topográficos e da localização de dois terços do ramal ferroviário, no alto da Serra do Mar, onde após alguns meses foi promovido a Chefe da 3a Secção.

Retorna a Grã-Bretanha (Albion) em junho de 1893 para cursar Astronomia e Agrimensura na Royal Geografical Society. Viaja em 1894 para África do Sul onde trabalha no distrito aurífero de Selukwe.

Regressa ao Brasil em dezembro de 1895, desembarcando pela segunda vez no porto de Santos. Foi novamente nomeado Engenheiro Assistente da São Paulo Railway e incumbido da construção de parte dos Novos Planos Inclinados da Serra do Mar. Entre as obras d’arte por ele executadas incluem-se: três túneis, três viadutos com estrutura metálica, viadutos de pedra e cimento portland e trinta eclusas abobadadas.

Regressou à Grã-Bretanha no ano de 1900, onde passa a supervisionar trabalhos de construção de inúmeros reservatórios e serviços de distribuição de água. Em 1905 foi eleito Membro Assistente da Associação de Engenheiros Hidráulicos e no ano seguinte foi proclamado Membro da Associação de Engenheiros Civis da Grã-Bretanha.

Chega ao Ceará em 1913, nomeado para o cargo de Superintendente Geral da Brazil North Easterm Railway arrendatária da Rede Ferroviária Cearense (Estrada de Ferro Sobral e Baturité), da South American Railway Construction Company Limited e da Ceará Tramway Light & Power Co. Ltd.

Com a Primeira Guerra Mundial, incorpora-se ao Corpo de Engenheiros Reais de sua Majestade Britânica, comissionado como Tenente Engenheiro, foi deslocado para a Mesopotâmia onde combate contra turcos e alemães. Foi promovido a Major da Ativa em 1918 e nomeado Governador da Mesopotâmia (hoje no Iraque). Promovido ao posto de Tenente Coronel em fevereiro de 1919, foi nomeado Consultor Militar para Assuntos Ferroviários da Missão Militar Britânica no sul da Rússia. Recebe o grau de Coronel e entre outras condecorações recebe a da Legião Britânica.

O reconhecimento do Império Britânico ao seu ilustre súdito, chega no dia 1 de janeiro de 1932. Sua Majestade Britânica, o Rei George V, através da Central Chancery of the Orders of KnigthoodSt James’s PalaceS.W.I., conferia ao Coronel Hull o título honorífico no grau de ESQUIRE (Escudeiro) e as divisas honoríficas de Member of Most Excellent Order of the British Empire (MBE).

Lançou-se também com extremo afinco na pesquisa do fenômeno secular das secas. Observando o ciclo das mesmas ocorridas no Nordeste brasileiro, descobriu que havia um estreita correlação entre a frequência dessas anomalias meteorológicas e o ciclo undecimal das manchas solares. No dia 15 de março de 1939 apresenta pela primeira vez, durante uma conferencia, o “Diagrama das Secas”.

Retorna ao Ceará a 6 de maio de 1933, desta vez definitivamente, como Superintendente da The Ceará Tramway Light & Power Co. Ltd., dividindo seu tempo com atividades de Vice-Cônsul do Governo Britânico no Ceará.

Francis Reginald Hull – Frank Hull, nutriu um grande amor pelo Ceará e que pode ser resumido em uma das suas disposições testamentárias: “Desejo que após a minha morte, meu corpo seja envolvido na bandeira da minha pátria e que aos meus pés sejam amarradas barras de ferro da usina da Ceará Light, em seguida coloquem-me numa jangada e lancem meus despojos mortais a três milhas da costa cearense. Foi membro do Rotary Club de Fortaleza.  ( Biografia Transcrita da Wikipédia)

Faleceu em Fortaleza em 1 de março de 1951. É sepultado no Cemitério São João Batista.       

Casa de Mr Hull hoje desaparecida no inicio da Avenida Monsenhor Tabosa quase defronte ao Seminário Episcopal .  Em seu local existe uma via de acesso ao Mar ao lado do Centro Cultural Dragão do Mar.