PRAÇA CRISTO REDENTOR

 

 

 

Velhos alfarrábios dão conta de que no entorno do local onde seria construído o Seminário Episcopal, eram onde se faziam enterramentos da cidade por inexistência de cemitérios. Num desses locais foi feito uma urbanização em 1839, e o logradouro receberia em 1871 o nome de Praça de N.S. da Conceição da Prainha, devido a recente aprovação da Lei do Ventre Livre em que filho de escravo, não seria mais escravo. A Praça que já foi chamada Senador machado em 1915 recebeu o Circulo Operário São José e um Teatro do mesmo nome.

Por ocasião do Centenário da Independência do Brasil, foi erguido em 1922 um monumento circular com 35 metros de altura, montado sobre uma base cúbica de 5,00m de aresta. Encimando o monumento, encontra-se a imagem do Cristo Redentor de autoria dos escultores José Rangel Sobrinho e José Maria Sampaio com pintura de Vicente Leite. O Circulo Operário foi o responsável por este projeto.

Através da lei nº 111 de 19 de dezembro de 1924, o Prefeito Godofredo Maciel mandou que a Praça se chamasse Cristo Redentor, tal como está. Passou por várias reformas, mas sem perder as características originais.